O que são os brokers ou corretores de mudanças?

Quando você está escolhendo uma transportadora ou empresa de mudanças, você sabia que algumas empresas para as quais liga ou manda orçamento, não são empresas de transporte mas sim, brokers ou corretores de mudanças?

Sim, eles existem e resumidamente, são aqueles profissionais que captam dados de pessoas interessadas em mudanças e:

1 – Vendem seus dados de orçamento para várias transportadoras ao mesmo tempo ou;
2 – Vendem o seu orçamento para a transportadora de mudanças que pagar melhor por seus dados ou;
3 – Oferecem o seu orçamento para várias transportadoras, escolhem a que parecer a melhor e repassam o preço para você, com 20% de margem sobre o preço da mudança.

Obviamente, um corretor de mudanças não é uma transportadora ou empresa de mudanças, não possuem as capacidades operacionais e logísticas requeridas, caminhões, depósitos, inscrição no Ministério dos Transportes nem autorização para transportar carga e bens pessoais de terceiros. Mas possuem inúmeros contatos com empresas de mudanças e sub-locam ou terceirizam as vendas de pacotes de mudanças para muitas transportadoras, ou seja, são equipes de vendas de pacotes de mudança para múltiplas empresas de mudanças.

Veja bem, nós do iMoving não temos nada contra os corretores de mudanças. De fato, acreditamos que há espaço para toda iniciativa e qualquer estímulo num mercado livre, desde que honesto, ético e correto, é sempre válido.

Os problemas acontecem quando o corretor não consegue vender o seu pacote de mudança, muitas vezes por que a transportadora não aceita o prazo do cliente do corretor ou o orçamento está baixo demais, a lista de razões é grande. E aí você corre o risco de ficar sem uma transportadora no dia da mudança.

O fato é que, corretores de mudanças trabalham em call centers localizados em qualquer lugar do Brasil e a sub-locação do seu pacote de mudança é algo que tais escritórios de vendas fazem tranquilamente, sem nenhum problema, visto a quantidade de transportadoras atuantes no mercado e a terrível competição existente.

Então pense bem, quando você fizer uma reserva de mudança com alguma empresa, lembre-se de pedir sempre o RNTRC ou Registro Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas, um documento emitido pelo Ministério dos Transportes e o CNPJ da transportadora. Sem esse documentos, a transportadora não tem como realizar o seguro dos seus bens. Ou seja, se a transportadora não tiver o RNTRC, você não tem seguro da mudança. E esse é o primeiro indício de que algo errado pode acontecer com seus bens, roubo, dano, sumiço do caminhão e etc…

A vantagem de lidar diretamente com uma transportadora, é que não haverá um atravessador mexendo com o preço do serviço de transporte da mudança. E com um escritório (e supervisores) perto de você, gerentes que poderão te ajudar com quaisquer problemas ou preocupações que possam surgir durante o processo de mudança, você vai se sentir mais tranquilo. E obviamente, o fato dos seus bens estarem segurados corretamente. Para garantir isso, confirme que a empresa utiliza as suas próprias equipes e caminhões antes de pegar sua mudança.

O cadastro no RNTRC é obrigatório para todo Transportador Rodoviário Remunerado de Cargas, ou seja, aquele que presta serviço de transporte rodoviário para terceiros mediante cobrança de frete, basicamente, o que uma transportadora de mudanças faz. E existe uma fiscalização no setor, sabia? Na fiscalização do RNTRC, são exigidos dos transportadores:

1 – Número de RNTRC ou Registro Nacional de Transportador Rodoviário Remunerado de Cargas, emitido peço Ministério dos Transportes;
2 – Documento Auxiliar do Manifesto de Documentos Fiscais ou DAMDFE, que deverá ser impresso para acompanhar a carga desde o início da viagem. É o inventário da mudança, pois o motorista não pode alegar que desconhece se há materiais perigosos como inflamáveis, drogas, armas, munição e produtos químicos no caminhão;
3 – Documento de Conhecimento ou Contrato de Transporte nos casos em que é vedada pela legislação a emissão do Manifesto de Documentos Fiscais – MDF-e;
4 – Adesivo de Identificação Visual com o número de cadastro do RNTRC, que devem ser colados nas duas laterais externas da cabine do caminhão.
5 – Identificação Eletrônica do Veículo com Dispositivo TAG, a partir de 1º de março de 2016, de acordo ao cronograma de instalação.

Mas por que exigir o RNTRC de uma empresa de mudanças?

Para as empresas de mudanças, a regularização do exercício da atividade por meio da habilitação formal, o disciplinamento do mercado, a criação e identificação de parâmetros de participação no mercado, conhecimento do grau de competitividade e a inibição da atuação de atravessadores não qualificados são enormes benefícios.

Para os clientes, uma quantidade maior de informação sobre a oferta de transporte, maior segurança ao contratar o transportador, a redução de perdas, a redução do roubo de cargas e a redução de custos dos seguros de transporte são grandes benefícios também.

E para o país, o conhecimento da oferta do transporte rodoviário de cargas, a identificação da distribuição espacial, composição e idade média da frota, a delimitação das áreas de atuação (urbana, estadual e regional) dos transportadores, o conhecimento da especialização da atividade econômica (empresas, cooperativas e autônomos) e a possibilidade de fiscalização do exercício da atividade, para controle, melhoria e estabelecimento de regras é também muito importante.

Você pode ter problemas, ao comprar um pacote de mudança com um corretor de mudanças:

1 – Se algo acontecer com os seus bens durante o transporte, o corretor sempre vai transferir a responsabilidade para o corretor e a transportadora vai transferir a responsabilidade para o corretor. E você vai ficar nesse jogo de empurra-empurra por um tempo, até decidir processar não uma, mas duas partes de uma vez.
2 – O seguro cobre a parte do serviço da transportadora, mas se algum bem da mudança for danificado, a seguradora terá brechas para não pagar o prêmio do seguro, se utilizando do trabalho do corretor como desculpa.
3 – A tática comercial das transportadoras é sempre ir na residência do cliente, para inventariar os bens que serão transportados. O problema é que você sequer vai saber quais transportadoras irão na sua casa. Você contata o corretor e ele diz que te dará uma série de orçamentos. Quais transportadoras? Você não sabe.

Exija sempre o RNTRC da transportadora, evite receber funcionários de orçamentos em sua casa e não faça uso de corretores de mudanças.

E esclarecendo, o iMoving não é corretor de mudanças, somos um Aplicativo de Empresas de Mudanças e Transportadoras, que não cobra porcentagem por orçamentos, não vende seus dados e só cadastra transportadoras regulares no RNTRC.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts